30 de abr de 2007

COLUNA DO EDIO ELÓI FRIZZO - 30.04.07

Respeito aos idosos no trânsito
Seguidamente observamos cenas que agridem nossos olhos. Pessoas de idade obrigadas a correr para não serem atropeladas. O respeito aos mais velhos acabou? Quantas e quantas vezes podemos enxergar idosos de pé em coletivos, enquanto que os mais jovens estão sentados, tranqüilos, como se tudo estivesse certo? Precisamos reagir e começar a nos cobrar sobre as boas maneiras, o cavalheirismo e principalmente sobre o respeito. Precisamos articular a realização de atividades em todos os níveis para que sejam resgatados os comportamentos e ações de todos: dos motoristas, dos passageiros de ônibus, dos pedestres, da própria fiscalização de trânsito, que anda alheia aos fatos. Realmente, só com a ação coletiva poderemos modificar a atual situação de respeito ou desrespeito aos idosos.
A dengue chegou em Caxias do Sul
A dengue, apesar de todos as visitas dos agentes de saúde de nossa cidade, acaba de aportar e produzir as suas primeiras vítimas. No Estado do Rio Grande do Sul, o número de ocorrências já está próximo de 400, e a mobilização da comunidade ainda não aconteceu. É preciso um grito de alerta para que as Secretarias de Saúde e, principalmente, a 5ª Coordenadoria Regional de Saúde, que tem base em Caxias, organizem o movimento de travamento da dengue e do seu mosquito transmissor. É necessário que os dados relativos à questão da dengue em Caxias sejam colocados de forma transparente, para que a comunidade conheça o perigo que está correndo; só assim teremos mobilização e as pessoas não confundirão os sintomas da dengue com uma simples gripe, tão comum na nossa região. O alerta está feito e esperamos reação adequada das autoridades de saúde.
1º de Maio
Neste 1° de maio precisamos comemorar de uma forma mais ampla o Dia do Trabalhador. Comemorar e ao mesmo tempo meditar sobre a Emenda 3 da Lei da Super Receita que, se não for vetada, permitirá a contratação de pessoas, de forma que os direitos trabalhistas conquistados sejam deixados de lado e, com certeza, a nova forma de contratação produzirá um novo tipo de trabalhador: o trabalhador sem direitos trabalhistas, o excluído do processo normal de contratação. Imaginem os senhores: se já é difícil controlar as contratações no atual modelo de fiscalização, o que acontecerá daqui para frente se a Emenda 3 não for vetada?
Maioridade penal
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal aprovou o texto da Lei que modifica a idade penal. Todos os cidadãos, a partir de 16 anos, e principalmente os que cometerem crimes hediondos, receberão tratamento diferente do que acontecia. Perguntamos se estas medidas irão diminuir a violência neste país, que não oferece condições adequadas de educação, trabalho, habitação e saúde; que não oferece um judiciário capaz de frear ações de delinqüência que ocorrem em cadeia e envolvendo todas as camadas de nossa sociedade.Com certeza esta é mais uma medida paliativa que antecederá uma série de outras que, igualmente, não diminuirão os crimes e a violência. Precisamos de uma reforma geral que resgate os princípios mais elementares da convivência humana. Até quando iremos assistir passivamente?
Audiências públicas
Continuam acontecendo as audiências públicas na Câmara de Caxias do Sul para avaliar o Plano Diretor Municipal. No mês de maio as audiências acontecerão nos dias 03 e 04, sempre das 14 às 16 horas. A participação de todos é importante para que possamos conhecer como deverá ser o futuro de nossa cidade.
Causos e anedotas políticas (IV)
Conhecido vereador de nossa cidade, em viagem para São Paulo, hospedou-se num hotel que realizava um grande evento sindical. Precisando se deslocar até o salão principal do hotel, onde seria realizado o evento, toma o elevador, que já trazia um outro senhor. O nosso conhecido vereador, com um largo sorriso e olhando fixamente para um bóton que o tal senhor trazia na gola do casaco, lhe dirige a palavra dizendo que é um grande apaixonado pelo seu CTG em Caxias e que estava muito feliz de encontrar um tradicionalista gaúcho na grade metrópole de São Paulo. Nosso vereador também trazia na gola da camisa um bonito bóton do seu CTG e mostrava para o outro passageiro do elevador, que passou a ficar intrigado, afirmando não estar entendo nada sobre o assunto e dizendo desconhecer o significado do bóton que o vereador portava. Assustado e até meio envergonhado, o nosso representante percebeu que havia cometido uma "gafe" quando olhou novamente para o bóton do senhor e leu: CGT - Central Geral de Trabalhadores, e não CTG - Centro de Tradições Gaúchas. A "gafe" foi presenciada por outro vereador que se encontrava no mesmo evento, o qual se encarregou de espalhar a “anedota”. Mui amigo..........

16 de abr de 2007

COLUNA DO EDIO ELÓI FRIZZO - 16.04.07

"Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade e compromisso com o meio ambiente".


ABAIXO-ASSINADO CONTRA A PRORROGAÇÃO DOS PEDÁGIOS NO RIO GRANDE DO SUL (CLIQUE O LINK LOGO ABAIXO):
http://www.silberinfo.com.br/manifesto.php

DIREITOS TRABALHISTAS CORREM RISCO
A introdução, dentro das discussões no Congresso Nacional da criação da chamada Super Receita, de uma emenda que retira os poderes e as competências dos Fiscais do Trabalho de atuarem as empresas que forçam seus empregados a criarem empresas fantasmas para não pagarem aos mesmos os direitos trabalhistas (FGTS, 13º salário e férias), coloca em risco direitos conquistados a mais de meio século, fazendo com que as relações de trabalho retrocedam ao período anterior a Consolidação das Leis do Trabalho no Governo Getúlio Vargas nos anos 40. Seria sem dúvida um grande retrocesso. Lutar contra essa barbaridade é um dever de todos e uma obrigação dos deputados e senadores efetivamente comprometidos com os trabalhadores, votando a favor do Veto do Presidente da República a chamada EMENDA 3.
Emenda 3...
Mais uma vez a população de Caxias do Sul demonstra que é politizada e está acompanhando de perto todos os acontecimentos que ocorrem na Capital Federal. No dia 10 de abril, Caxias, liderados pelos sindicatos de trabalhadores, parou para chamar a atenção do Governo Federal quanto a necessidade de manter o veto à emenda 3 do Projeto de Lei da Super Receita.Vetar e manter o veto da Emenda 3 é fundamental.
Plano Diretor Municipal
Acontecerão quatro audiências públicas na Câmara de Caxias do Sul, organizadas pela Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação, para discutir o Novo Plano Diretor de Caxias do Sul. No dia 24 de abril serão discutidos os ASPECTOS ESTRUTURAIS, no dia 26 de abril serão discutidos os assuntos relativos ao ZONEAMENTO DE USO DE SOLO, no dia 02 de maio, serão discutidos os assuntos relativos a DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA e no dia 07 de maio os assuntos relativos à PRESERVAÇÃO NATURAL/CULTURAL. As audiências se realizarão no Plenário da Câmara de Vereadores sempre às 14 horas. A participação dos interessados é importante e auxiliará na conslusão do Plano Diretor. Maiores informações pelo e-mail: eloi.frizzo@camaracaxias.rs.gov.br .
QUEREM MUDAR O PEDÁGIO DE VILA CRISTINA
Na surdina, a Convias ensaia a mudança do local da praça de pedágio de Vila Cristina. A concessionária já pediu ao governo estadual a mudança de local do pedágio. O diretor do Daer, Gilberto Cunha, e o secretário estadual de Infra-estrutura e Logística, Daniel Andrade, confirmam o pedido da Convias, mas garantem que nenhuma transferência foi autorizada. Apesar das negativas, é bem provável que a alteração seja autorizada em breve. Sempre me disseram que onde há fumaça, há fogo. Portanto, é preciso que a comunidade se mobilize diante desta ameaça. É inaceitável que Caxias do Sul fique cercada por praças de pedágios. Lamentavelmente, o assunto é “indigesto”, mas precisamos nos mobilizar para que esta mudança não venha acontecer. Perguntamos: Por que não mudam o Pedágio de Caxias-Farroupilha?
Está de parabéns o MTG que lançou seu adesivo “NÃO AOS PEDÁGIOS”. O MTG quer “UM RIO GRANDE LIVRE E SEM PORTEIRAS”.
UM FATO ESPERADO...
A demissão do Secretário de Segurança, Enio Bacci, não foi surpresa para muitos que estavam acompanhando de perto todos os acontecimentos relativos a segurança do nosso Rio Grande do Sul. Todos já ouviram falar das dificuldades de comandar uma Secretaria que tem inúmeros interesses e muitas vezes “escusos”! Todos os que tentaram modificar a estrutura da área acabaram enfrentando inúmeros problemas, pois é o corporativismo que trabalha na defesa dos intereses “particulares” e não do povo gaúcho. Esperamos que a Governadora Yeda tenha capacidade e acima de tudo, discernimento para conduzir estes graves assuntos.
PRESÍDIO REGIONAL
A falta de segurança do presídio regional de Caxias do Sul, na localidade de Rincão das Flores, na divisa com São Francisco de Paula já é flagrante. Estamos preocupados com o assunto, pois pretendem inaugurá-lo até junho. O mesmo modelo similar a este, implantado no Paraná, precisou de alterações e a construção de muro de seis metros de altura e de guaritas.A segurança era terceirizada e foi assumida pela Polícia Militar do Paraná. Nossa artigo serve de alerta para que a história negativa daquele estado não se repita aqui no Rio Grande do Sul.
CORREIOS
Estranha a devolução de algumas correspondências pelos Correios de Caxias do Sul. Se a rua está devidamente denominada, se tem numeração de CEP, não podemos aceitar que sejam devolvidas as correspondências com a alegação de que o endereço está fora do perímetro de entrega. Sabemos que as Caixas Comunitárias em alguns bairros não tiveram resultados satisfatórios e já em outros locais a experiência foi muito positiva. Precisamos progredir com este assunto, pois o pior é saber que não se tem endereço de correspondência. Você já imaginou: Tem “SEM” de todas as áreas: Sem terra, sem casa, sem emprego, sem telefone e a continuar a desatenção da EBCT, com certeza, terremos os “SEM CORREIO”.
ELEIÇÕES DA UAB E AMOBS
As eleições para a União de Associações de Bairros e para as Associações de Moradores acontecerá no dia 3 de junho de 2007. A movimentação, os acordos, as definições de candidatos estão acontecendo de maneira acelerada. A comissão eleitoral, que tem a responsabilidade de conduzir o pleito, é coordenada pelo senhor Agenor Basso. Informações e orientações serão fornecidas pelo plantão diário da Comissão Eleitoral, na Câmara Municipal, no horário das 14:00 horas às 17:00 horas.
CAUSOS E ANEDOTAS NA POLÍTICA (lll)
Conhecido vereador de nossa cidade sempre adorou um enterro. Morto um amigo, um familiar, um conhecido, lá estava ele na primeira fila do velório, carregando o caixão e até fazendo discurso sobre os grandes exemplos dados em vida pelo falecido(a). Na missa de sétimo dia, lá estava ele, na porta da igreja, cumprimentando os presentes e deitando loas ao defunto(a). Claro que depois nas eleições sempre vinha a recompensa através dos votos dos familiares e amigos, agradecidos e reconhecidos pela solidariedade, até que passou a sofrer uma forte concorrência de um outro político, também muito conhecido em nossa cidade que também via na presença constante em féretros, agradáveis possibilidades eleitorais, uma concorrência desleal, sem dúvidas e que muito irritava nosso amigo vereador.
Foi que numa dessas tantas, lá estava nosso vereador ao lado do caixão de um amigo falecido, quando o concorrente encosta ao seu lado, cumprimenta-o, e baixinho pergunta em seu ouvido, quem é o falecido? Ao o que o nosso bravo vereador, sem olhar para o lado, apontando o dedo para o defunto, responde também baixinho. É esse ai............!
"Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade e compromisso com o meio ambiente".

2 de abr de 2007

COLUNA DO EDIO ELÓI FRIZZO - 02.04.07

REFORMA POLÍTICA
A recente manifestação do Superior Tribunal Eleitoral (STE) de que os mandatos parlamentares pertencem aos partidos, embora não definitiva, pois depende de ratificações pelo Supremo Tribunal Federal (STF), revigora a necessidade de que o Congresso Nacional, de forma urgente, promova uma ampla reforma política. A definição relativa à fidelidade partidária, a questão do financiamento de campanhas e o voto em lista, entre outras propostas, devem merecer respostas urgentes, sob pena de os parlamentares continuarem a ser atropelados pelo Poder Judiciário.
“ELES SÃO UMA SOPA DE LETRINHAS...”A frase de efeito utilizada pela ex-candidata Marisa Formolo na campanha à prefeitura de 2004, com o tempo, vai se mostrando sábia e cabe numa análise crítica sobre a forma com que os governos vêm se constituindo a exemplo das prefeituras de Caxias do Sul e Porto Alegre. A amplas alianças para governar, incluindo mais de uma dezena de partidos das mais distintas colorações partidárias, com programas e posições ideológicas diferenciadas, tem demonstrado e tornado evidentes as grandes dificuldades que ambos os prefeitos têm para comandar e dar unidade de ação e programa aos seus governos.
GOVERNO LULA E GOVERNO YEDA TAMBÉM PRATICAM O MESMO ERRO
As amplas alianças formadas pelos governos Lula e Yeda também, na minha visão, praticam o mesmo equívoco. No governo Lula, partidos historicamente de esquerda, como PT, PCdoB, PSB e PDT, convivem “harmoniosamente” com partidos claramente posicionados à direita no espectro político, como PP (ex-Arena), PR (ex-PL) e PMDB, uma verdadeira salada ideológica.
No governo Yeda não é diferente. Mesmo sem a presença dos partidos mais à esquerda, partidos com programas completamente distintos, como PPS, PSDB, PFL,PP,PMDB e PDT ocupam postos de primeiro escalão, cada um conduzindo suas ações de acordo com os interesses partidários. Razão, portanto, à ex-candidata Marisa: “Com sopa de letrinhas não dá”. Quem perde sempre é o eleitor, que apostou e votou numa proposta e num programa de governo e vê seu voto inutilizado diante de governos que se constituem sem a mínima unidade ideológica e programática.
CENTROS DE TRADIÇÕES GAÚCHAS E A RELAÇÃO COM A COMUNIDADEO bom senso precisa prevalecer quando o assunto é ruído e CTGs, pois todos precisam entender que as comunidades estão mudando rapidamente. Creio que simplesmente fechar os centros tradicionalistas e excluir os que gostam do movimento não é a solução. Precisamos buscar o meio termo, o bom senso. Os CTGs precisam se adequar à lei e melhorar suas condições de utilização ou, se participantes do movimento acharem conveniente, buscar melhores espaços, pois um galpão, o espaço utilizado para danças e encontros, não pode ser tão moderno assim, aí perderia as características da originalidade, do tropeirismo. Portanto, calma gente, vamos estudar a melhor maneira de atender os interesses de cada parte, dos moradores e dos que gostam do tradicionalismo. Radicalismo só servirá para promover mais radicalismo.(Colaboração de Rogério Garcia – Presidente da AMOB Jardim América)
CRISE NA EDUCAÇÃOO Governo do Estado precisa resolver definitivamente o problema causado pela falta de professores nas escolas estaduais. Imaginem os alunos voltando para casa no meio da manhã: “Ô, mãeee?! Cheguei, porque faltou o professor de matemática, de português e de história, e amanhã não vai ter aula de geografia e de artes...” Percebe-se aí a falta de administração ou de organização que existe na administração pública. Nem sempre a competência é requisito para assumir determinadas funções. Enquanto isso, quem paga e quem sofre os prejuízos da falta de qualidade é o sistema educacional. Muitos acabam pensando que os governos preferem um povo ignorante, pois é mais fácil de manipular e controlar. Será? (Colaboração Idair Moschen).
FRENTE GAÚCHA DE VEREADORES CONTRA A PRORROGAÇÃO DOS PEDÁGIOSO sistema explorador de pedágios instalado no Rio Grande do Sul anda revoltando de maneira geral todos os cidadãos, até mesmo os que não utilizam as rodovias, pois todos sabem o efeito cascata causado pelos injustos – e extremamente caros – pedágios privados. Toda a mercadoria transportada pelas estradas pedagiadas sofre acréscimos por conta das pesadas tarifas pagas pelos transportadores... É um absurdo, um atentado contra a economia popular. Quem defende os pedágios privados, como alguns jornalistas, está comprometido e a soldo das concessionárias. Alguns vendem a própria alma para ganhar alguns trocados miseráveis e não ficam nem vermelhos, pois estão ganhando... Só que estão esquecendo quem é prejudicado: O POVO!Chega de exploração, chega de mentiras. Abaixo o sistema explorador de pedágios. O tempo da escravidão e da exploração forçada já acabou! Parabéns aos vereadores que estão se organizando para atacar o assunto de frente!
CAUSOS E ANEDOTAS NA POLÍTICA (II)Depois de se fazer presente em várias reuniões, fazer visitas e participar de festas no interior, conhecido político de nossa região, domingo à noite, reúne seus principais cabos eleitorais para uma reunião de avaliação da semana de campanha.
Coloca as mãos nos bolsos e retirava dezenas de bilhetes e anotações feitas a mão, contendo pedidos de eleitores (bolsa de estudo para o filho, extensão de rede elétrica, pedidos de emprego, ajudas as mais diversas...), e, sem cerimônia, colocava-as no fogo da lareira que aquecia a sala.
Atônito, um cabo eleitoral mais atento adverte o candidato à reeleição: “Doutor, o senhor acabou de queimar os pedidos dos nossos eleitores”. O candidato responde: “Calma, não se preocupe. Pela minha experiência, de todos os pedidos recebidos, uns 50% se resolvem por si próprios, além de serem feitos também a outros candidatos; uns 30% nem os próprios solicitantes vão se lembrar do que pediram e a quem; uns 10% não têm solução, pois são impossíveis de serem atendidos, e o restantes são pedidos de adversários, portanto não devem ser atendidos. Como você pode ver, não há por que se preocupar”.
Vivendo e aprendendo.