13 de fev de 2007

POLUIÇÃO AMBIENTAL EM CAXIAS DO SUL


13/02/2007 00:35:09 - Fepam autua e multa empresa por poluição em Caxias do Sul.

Comentário: Lamentalvelmente, estamos convivendo com mais um fato de contaminação ambiental. Em pequenas proporções? Sim! Mas não deixa de ser um fato grave e que merece toda a atenção da população de nossa cidade. Algumas pessoas acham uma discussão pequena, sem importância, que não merece o tempo dedicado ao assunto. Opiniões como esta são freqüentes pela falta de cultura ecológica. Contaminações, por menor que sejam, contribuem para a degração ambiental.

Veja a notícia e faça a sua manifestação através do e-mail: mailto:eloi.frizzo@camaracaxias.rs.gov..br .

A Notícia: "A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) confirmou nesta segunda-feira, a autuação da empresa CRI – Central de Resíduos Industriais Ltda., localizada na estrada VRS 834, na divisa entre Farroupilha e Caxias do Sul, por geração de emissões de poluentes atmosféricos tóxicos oriundos de incêndio na vala de resíduos perigosos. Foi fixada a multa de R$ 8.653,92, valor definido a partir do disposto na legislação ambiental e nos procedimentos de cálculo estabelecidos pela Portaria Fepam 083/2006. A empresa será autuada por causar poluição atmosférica com emissão expressiva de gases tóxicos, decorrente da queima de resíduos reconhecidamente perigosos como scrap (pó oriundo do lixamento), lonas de freio e discos de embreagem e embalagens contaminadas de produtos perigosos. Também houve uma pequena contaminação do solo e subsolo pela água utilizada para debelar incêndio. O primeiro foco começou por volta das sete da manhã de sexta-feira, dia 9, e foi contido em torno das 13 horas, recomeçando por volta das 17 horas. Os técnicos do Serviço de Emergência Ambiental (Seamb) da Fepam se deslocaram até o local, acompanhando e orientando bombeiros e técnicos da empresa para debelar definitivamente o incêndio na central de resíduos. Os trabalhos terminaram às 21h30min. Na avaliação dos técnicos do Seamb o problema decorreu devido à má operação do aterro, e no caso específico da reincidência do fogo, pelo tratamento inadequado na forma de debelar os focos de incêndio.A empresa foi notificada via fax, e terá 20 dias para apresentar recurso a partir do recebimento da autuação via correios". (Rádio São Francisco).

Nenhum comentário: